Diabetes e saúde cardíaca

Inscreva-se para ser considerado(a) para testes clínicos

Responda à pesquisa

Você tem diabetes tipo 2, triglicerídeos altos e problemas cardiovasculares?

Se você tem diabetes tipo 2 e triglicerídeos (um tipo de gordura presente no seu sangue) altos, pode estar correndo um risco maior de desenvolver problemas cardíacos.

As pesquisas clínicas têm investigado uma nova medicação em potencial que pode ser capaz de auxiliar na redução do risco de problemas cardiovasculares em pessoas com diabetes tipo 2 através da redução do nível de triglicerídeos e do aumento do colesterol “bom” (também chamado de colesterol HDL ou lipoproteína de alta densidade) no corpo. Continue lendo para saber mais.

Se você está convivendo com diabetes tipo 2, triglicerídeos altos e teve um ataque cardíaco, nós gostaríamos de saber mais sobre você.

*Se você atender aos requisitos e escolher participar, receberá todo o suporte referente a estudos e medicações experimentais gratuitamente durante a sua participação. Também pode ser oferecida uma compensação para custos de viagens relacionados ao estudo.

Responda à pesquisa

Agradecemos o compartilhamento.


Sobre os triglicerídeos

O que são os triglicerídeos?

Triglycerides

Os triglicerídeos são um tipo de gordura presente em seu sangue. Se você ingerir mais calorias do que o seu corpo precisa, ele converterá essas calorias em triglicerídeos. Os triglicerídeos são armazenados nas células de gordura. Altos níveis de triglicerídeos podem aumentar as chances de desenvolver doenças cardiovasculares, especialmente em mulheres.

O triglicerídeo alto geralmente não apresenta sinais ou sintomas até que um problema sério ocorra. Isso está relacionado a um grupo de doenças denominadas Síndrome Metabólica, que inclui obesidade, hiperglicemia e hipertensão. Estas condições podem aumentar as suas chances de ter um ataque cardíaco, doenças cardiovasculares e outros problemas.

Por que os triglicerídeos altos representam uma preocupação para pessoas com diabetes tipo 2?

Mesmo quando a glicemia estiver controlada, as pessoas com diabetes tipo 2 podem ter aumentado o índice de triglicerídeos no sangue, bem como reduzido o índice de colesterol HDL (“bom”) e, às vezes, aumentado também o colesterol LDL (“ruim”). Está combinação pode aumentar as chances de desenvolver problemas cardiovasculares. É importante tomar atitudes para administrar os seus níveis de triglicerídeos e colesterol, bem como de glicemia.

Algumas alterações em seu estilo de vida, como dieta e exercícios, podem ser feitas para controlar o seu nível de triglicerídeos . Consulte “Tratamento” para saber mais sobre este assunto.


Causas e fatores de risco

O que causa os altos níveis de triglicerídeos?

Geralmente, os triglicerídeos altos podem ser causados por:

  • Obesidade
  • Dietas ricas em calorias
  • Diabetes controlada de forma equivocada
  • Consumo excessivo de alterações
  • Cirrose (cicatrização) hepática
  • Doença renal
  • Hipotireoidismo - tireoide com funcionamento abaixo do normal
  • Hipertrigliceridemia familiar - doença genética
  • Algumas medicações - incluindo diuréticos, estrogênio e progestina, retinoides, esteroides, bloqueadores beta, alguns imunossupressores ou outros medicamentos para HIV.

Pessoas diabéticas apresentam um risco maior de desenvolver doenças cardiovasculares do que aquelas que não possuem diabetes. Dentre os diabéticos, o maior risco recai sobre mulheres e pessoas que pertencem a determinados grupos étnicos, como sul-asiáticas, africanas, caribenhas, africanas negras, chinesas ou do Oriente Médio.


Diagnóstico e tratamento

Os níveis de triglicerídeos são medidos através de hemogramas. Isso geralmente é realizado como parte de um teste de colesterol. Você pode precisar ficar em jejum (não ingerir alimentos ou bebidas à exceção de água) por 12 horas antes do exame para obter resultados precisos. Para pessoas com diabetes tipo 2, os níveis sanguíneos podem ser monitorados regularmente para garantir que estejam controlados.

Heart Health Foods

As mudanças no estilo de vida podem incluir:*

  • Consumir uma dieta que contribua para a saúde cardiovascular, com baixo teor de gorduras, açúcares e carboidratos simples (por exemplo, batatas, massas e pães), com grande quantidade de peixes que contenham ômega 3, ácidos graxos, grãos integrais e fibras.
  • Fazer exercícios regularmente (observação: A British Heart Foundation aconselha as pessoas com doenças cardiovasculares existentes para evitar atividades extenuantes, como levantamento de peso, flexões ou exercícios que podem resultar em dores no peito ou envolvam levantar rapidamente do chão. Consulte seu médico antes de iniciar um programa de exercícios.)
  • Limite a ingestão de álcool, que possui alto teor calórico e glicêmico e pode aumentar os triglicerídeos.
  • Manter um peso saudável
  • Administrar os níveis de stress
  • Parar de fumar

As medicações usadas para administrar os níveis de colesterol e triglicerídeos em pessoas com diabetes tipo 2, além das mudanças no estilo de vida, podem incluir:*

  • Estatinas para reduzir os níveis de colesterol “ruim”, também chamado de colesterol LDL ou lipoproteína de baixa densidade
  • Fibratos (derivados do ácido fíbrico) para reduzir os triglicerídeos e aumentar o colesterol “bom”, também chamado de colesterol HDL ou lipoproteína de alta densidade)
  • Suplementos com Ômega 3 e ácidos graxos, também conhecidos como óleos de peixe, que são considerados um auxílio na redução de triglicerídeos
  • Niacina (ácido nicotínico) para reduzir o colesterol LDL (ruim) e os triglicerídeos enquanto aumenta o colesterol HDL (bom)

Embora muitas pessoas com diabetes tipo 2 tomem medicações para reduzir seus níveis de colesterol, elas continuam correndo o risco de desenvolver doenças cardiovasculares graves. Testes clínicos têm ajudado os pesquisadores da comunidade médica a melhor entender e tratar a diabetes tipo 2 e os triglicerídeos altos, esperando que isso possa reduzir o risco de sofrer ataques cardíacos e outros problemas cardiovasculares. Saiba mais.

*Fontes: Cleveland Clinic, Mayo Clinic e British Heart Foundation


Estudos Clínicos - Saiba Mais

Um estudo clínico está investigando um possível novo medicamento para pessoas com diabetes tipo 2 e triglicerídeos (um tipo de gordura no sangue) quem teve um ataque cardíaco ou outros problemas cardiovasculares. O teste tem avaliado se a medicação é segura e capaz de evitar ataques cardíacos e outros problemas cardiovasculares reduzindo os triglicerídeos e aumentando a quantidade de colesterol “bom” (também chamado de colesterol HDL ou lipoproteína de alta densidade) no corpo.

Estamos buscando indivíduos com diabetes tipo 2 e triglicerídeos moderadamente altos para participar desse estudo. Os participantes do estudo continuarão ingerindo seus medicamentos atuais com estatina (destinadas à redução do colesterol “ruim”, também chamado de LDL ou lipoproteínas de baixa densidade) durante o estudo.

*Se você atender aos requisitos e escolher participar, receberá todo o suporte referente a estudos e medicações experimentais gratuitamente durante a sua participação.

Você já pensou em fazer parte de um estudo clínico para pessoas com diabetes tipo 2, triglicerídeos altos e problemas cardíacos?

Os possíveis benefícios em participar de um estudo clínico incluem:

  • Acompanhamento e monitoramento com médicos e equipe envolvidos ao longo do estudo
  • Tratamento durante o estudo, testes e procedimentos relacionados realizados gratuitamente.
  • Contribuição para a nossa compreensão das opções de tratamento para diabetes tipo 2 e triglicerídeos altos

Se você quiser ser considerado(a) para um estudo clínico a ser realizado para pessoas com diabetes tipo 2,triglicerídeos altos e problemas cardiovasculares participe da nossa pesquisa.

Responda a algumas perguntas e seja considerado(a) para um estudo clínico a ser realizado com pessoas com diabetes tipo 2, triglicerídeos altos e teve um ataque cardíaco. Também convidamos você a participar das nossas comunidades de pacientes Diabetes Team e Heart Health para se conectar com outras pessoas com problemas semelhantes.

Responda à pesquisa

Agradecemos o compartilhamento.

Você pode se inscrever no final da pesquisa caso deseje ser notificado(a) a respeito dos próximos estudos clínicos a serem realizados.